segunda-feira, 3 de agosto de 2020

cine-festival




Desde a sua génese em 2004, que o FEST - Festival Novos Realizadores |
 Novo Cinema rapidamente se tornou numa das mais proeminentes mostras
 do cinema inovador e de cineastas emergentes; bem como numa plataforma
 para profissionais de cinema, nacionais e internacionais, em ascensão ou já 
estabelecidos, se encontrarem e desenvolverem novos projectos e procurarem sinergias.
Realizando-se na cidade costeira de Espinho, no Norte de Portugal, 
o FEST apresenta uma selecção de longas e curtas-metragens e um extensivo programa de indústria que inclui masterclasses, workshops, debates, roundtables, casos de estudo e um evento focado em pitching e co-produções. Para além de apresentar 
os mais promissores talentos cinematográficos dos quatro cantos do mundo, 
também junta alguns dos maiores nomes do cinema, influenciadores, 
decisores e peritos da indústria. Entre os convidados de edições anteriores 
estão Asghar Farhadi,Béla Tarr, Fernando Trueba, Melissa Leo, 
Martin Walsh, Joe Walker, Ed Lachman, Tom Stern, Finola Dwyer,
 Allan Starski, Eugenio Caballero,Iain Smith, David Macmillan, para citar alguns.
Pelo estado pandémico em que ainda nos encontramos, o FEST -
 Festival Novos Realizadores | Novo Cinema concentra, este ano,
 todos os seus esforços na Programação de Cinema e na exibição do
 mesmo, tendo se visto forçado a adiar para o próximo ano o 
Training Ground, o Director’s Hub, as Industry Meetings e 
todas as outras atividades de Networking presencial que são, 
na sua génese, de uma aproximação física próxima e calorosa.

A 16ª edição do FEST acontece de 2 a 9 de Agosto com sessões de
 cinema simultâneas em Espinho, Porto e Lisboa. Na nossa cidade natal,
 contaremos com a habitual sala do Centro Multimeios de Espinho e com
 a inauguração de um espaço de Cinema Drive-In

sexta-feira, 31 de julho de 2020

música do cinema


“Spaguetti Fusion” Évora, Claustros do Convento dos Remédios

Uma arrebatadora e imperdível homenagem à música composta para o cinema. 


XXI Ciclo de Concertos "Música e outras Artes nos Claustros"

31 de julho, ás 21h30 com o Concerto “Spaguetti Fusion” com os seguintes intérpretes: Sandra Medeiros (soprano); Carlos Garcia (Teclados), Diana Tzonkova (violino); Luis Cascão (Percussão) e Ercole de Conca (Contrabaixo e Direção). Será acompanhado de projeção de filmes
Programa: Ennio Morricone: Cinema Paradiso, C’era una volta in America, C’era una volta il West, Per qualche dollaro in più,Per un pugno di dollari - main theme and trumpet theme, Giù la testa, Il buono, il brutto e il cattivo - L'estasi dell'oro, Profondo rosso (Goblin/Giorgio Gaslini) Nino Rota: Il padrino, La strada.
Chamamos a atenção do seguinte: a reserva de bilhetes deve ser realizada com antecedência através do email: eboraemusica@gmail.com; se houver lugares remanescentes o bilhete poderá ser adquirido antes do espetáculo; é obrigatório o uso de máscara.
A Associação Eborae Mvsica realiza, em Julho, o XXI Ciclo de Concertos "Música e outras Artes nos Claustros uma atividade marcada pela originalidade dado que o seu objetivo é articular a música com diferentes formas de expressão artística, com qualidade artística e relevância cultural.
O Ciclo termina no dia 31 de julho, ás 21h30 com o Concerto “Spaguetti Fusion” com os seguintes intérpretes: Sandra Medeiros (soprano); Carlos Garcia (Teclados), Diana Tzonkova (violino); Luis Cascão (Percussão) e Ercole de Conca (Contrabaixo e Direção). Será acompanhado de projeção de filmes.
Chamamos a atenção do seguinte: a reserva de bilhetes deve ser realizada com antecedência através do email: eboraemusica@gmail.com; se houver lugares remanescentes o bilhete poderá ser adquirido antes do espetáculo; é obrigatório o uso de máscara.
Programa: Ennio Morricone: Cinema Paradiso, C’era una volta in America, C’era una volta il West, Per qualche dollaro in più,Per un pugno di dollari - main theme and trumpet theme, Giù la testa, Il buono, il brutto e il cattivo - L'estasi dell'oro, Profondo rosso (Goblin/Giorgio Gaslini)
Nino Rota: Il padrino, La strada.
Fundado por Ercole De Conca e Diana Tzonkova, ambos membros do Duo Contrasti e da Orquestra Metropolitana de Lisboa, o Spaghetti Fusion Project é um projeto dedicado exclusivamente às obras dos maiores compositores de bandas sonoras Italianos. Contando com a participação de músicos convidados, este projeto tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade, garantindo a sua presença em festivais de cinema nacionais (como a décima edição do Festival do Cinema Italiano), Festivais de Musica (Festival dos Açores) e outras manifestações (Festival de Verão na Quinta da Regaleira).
Sandra Medeiros, é licenciada em Canto pela Escola Superior de Música de Lisboa tendo integrado a classe da professora Joana Silva. Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian e CNC prosseguiu estudos de pós-graduação em Canto na Royal Academy of Music, onde se graduou com “Distinção. A sua atividade como solista distribui-se pela música antiga, oratório, lied, melodie, canção do séc.XX/XXI e ópera; havendo já atuado sob a direção de ilustres maestros e com as mais destacadas orquestras portuguesas. .Paralelamente à sua atividade artística, tem vindo a desenvolver atividade pedagógica.
Diana Tzonkova - Nascida em Sofia, Bulgaria, licenciou-se na Academia de Musica de Estado “Pancho Vladiguerov” sob a direcção do Mº G. Badev. Primeiro premio no concurso internacional de violino “J. Kozian” – Czechoslovakia e primeiro premio na decima edição do festival jovens músicos em Berlim, também ganhou importantes concursos nacionais na Bulgaria. Como lieder de quarteto e trio com piano foi muito ativa na Bulgaria, Alemanha, Hungria e Russia. Desde 1992 é membro da Orquestra Metropolitana de Lisboa onde também desempenhou funções de Concertina. Em 1994 com o contrabaixista Ercole De Conca fundou o “Duo Contrasti”. Desde 1992 leciona na Academia Nacional Superior de Orquestra.
Luís Cascão – Em 1990 ingressou na Banda do Exército, onde ainda presta serviço. Estudou, a partir de 1991, no Conservatório Nacional, Concluiu em 2002 o curso de Percussão na Escola Superior de Música de Lisboa, sob a orientação de Carlos Voss e de Richard Buckley.,É Mestre em Percussão tendo concluído na Escola Superior de Música de Lisboa sob a orientação do percussionista Pedro Carneiro; Frequentou master classes sob a orientação de Miguel Bernard, Dom Famularo, Robert Van Sice, Emanuel Sejourné e Ney Rosauro. Desde 1992 tem colaborado com várias formações, das quais se destacam Orquestras de Portugal e de Londres, tendo atuado em locais como Zurique, Xangai, Madrid, Munique, Pequim, Amsterdão, Genebra, Los Angeles, Berlim, entre outros. No âmbito dos Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea colaborou com a Orquestra Sinfónica de Tóquio, com o Grupo de Percussão de Strasbourg, com o Ensemble Intercomtemporain e com o STXEnsemble Xenakis.
Carlos Garcia- Licenciado em Formação Musical pela Escola Superior de Música de Lisboa, ao longo da sua formação teve o prazer de aprender e trabalhar com Luís Gomes (clarinete), Rui Paiva (órgão), Eurico Carrapatoso (análise e técnicas de composição), Pedro Moreira, João Paulo Esteves da Silva, Antoine Hérve (piano jazz), Vasco Pearce de Azevedo, Ernst Shelle, Jean-Marc Burfin e Yibin Seow (direção de orquestra). Atualmente é professor assistente na Escola Superior de Música de Lisboa. Simultaneamente, encontra-se a finalizar o Mestrado em Formação Musical e a Licenciatura em Piano Jazz na mesma instituição. É formador regular no sector de música do “Descobrir – Programa Gulbenkian Educação para a Cultura”. Como pianista freelancer participa em projetos de diversos estilos de música e escreve regularmente peças originais e arranjos para diferentes tipos de grupos. Realiza também regularmente, enquanto músico/ator, concertos encenados para crianças.
Ercole de Conca – Nascido na Itália, formou-se no Conservatório Estatal e completou os seus estudos com o Mº F. Petracchi no Conservatório de Genebra. Desde 1992 a 1994, foi membro da Orquestra Sinfónica Portuguesa. Desde 1994 é contrabaixista Chefe de Naipe da Orquestra Metropolitana de Lisboa. No entretanto, colaborou sempre como contrabaixista Chefe de Naipel com a Royal Liverpool Philharmonic Orchestra (Inglaterra), Aalborg Symfoniorkester (Dinamarca) e a Orquestra Sinfónica de Galiza (Espanha). Muito ativo como músico de câmara, foi convidado várias vezes para atuar como solista com orquestra. Entre essas performances destacam-se o Divertimento concertante de N. Rota com a Orquestra Metropolitana de Lisboa conduzida por David Epstein e a estréia mundial do concerto de Emil Tabakov, dirigida pelo próprio compositor. Em 2009 foi lançado o seu primeiro CD como solista ´.
A Organização é da Associação Eborae Musica entidade financiada pelo Ministério da Cultura- DGArtes, com Co-Produção da Câmara Municipal de Évora, e apoio de: Diário do Sul, A Defesa, Registo, Antena 2 e Rádio Diana.

cinema na acrópolis eborense



João Baião faz música para fábulas e contos mudos | Music for Fables and Mute Tales

Horário:
21h30
Inicio do Evento:
01 agosto
Fim do Evento:
01 agosto
Localização:
Centro de Arte e Cultura, Largo do Conde de Vila Flor, 7000-804 Évora
Uma seleção de fábulas e contos da era do mudo são a proposta desta sessão. Num registo visualmente exuberante, o cinema de Zecca ou de Capellani (entre outros) traz-nos contos tradicionais tintados à mão. A preto e branco, mas não menos surpreendente, teremos a versão da fábula de Ladislaw Starewitch com a qual encerramos a sessão, com música do jovem compositor e multi-instrumentista eborense, João Baião. Fábulas e contos mudos Ali Baba e os quarenta ladrões, Ferdinand Zecca 1902, 9'18" A Galinha dos Ovos de Ouro, Gaston Velle 1905, 13'47" A Bela Adormecida, Albert Capellani e Lucien Nonguet 1908, 14' A Gata Borralheira, Albert Capellani 1907, 14'40" O Rato do Campo e o Rato da Cidade, Ladislaw Starewitch 1926, 9'40".


Convidando a cidade ao encontro e à vivência do espaço, depois da experiência colectiva do confinamento, o Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida promove um ciclo de cinema ao ar livre, aos sábados, até 12 de setembro.
A selection of fables and tales from the silent film era are the proposal for this session.
While inviting the city to meet and enjoy the space, after the collective experience of confinement, the Centre of Art and Culture of the Eugénio de Almeida Foundation, is fostering a cycle of open air cinema on Saturdays until September 12th. 

Informações Adicionais

Telefone: +351 266 748 350
Organização: Fundação Eugénio de Almeida
Centro de Arte e Cultura, Largo do Conde de Vila Flor, 7000-804 Évo

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Cine-páteo

Quinta - feira ; 30/7; 22h00

Cinema "Pateo das Romas" /Av. S Sebastião (Évora)

"O labirinto do fauno"

O  λαβυρινθος   tou πανα




Cinema no Convento´20
Cinema e Intervenção

(Do Surrealismo ao Documentário)

30.07.2020


Dia 3   - O Realismo Mágico
Labirinto do Fauno

Direção: Guillermo del Toro

Espanha/México - 1h 52min / Fantasia, Terror
Sinopse:
Espanha, 1944. Oficialmente a Guerra Civil já terminou, mas um grupo de rebeldes ainda luta nas montanhas ao norte de Navarra. Ofelia (Ivana Baquero), de 10 anos, muda-se para a região com sua mãe, Carmen (Ariadna Gil). Lá as espera seu novo padrasto, um oficial fascista que luta para exterminar os guerrilheiros da localidade. Solitária, a menina logo descobre a amizade de Mercedes (Maribel Verdú), jovem cozinheira da casa, que serve de contato secreto dos rebeldes. Além disso, em seus passeios pelo jardim da imensa mansão em que moram, Ofelia descobre um labirinto que faz com que todo um mundo de fantasias se abra, trazendo consequências para todos à sua volta.


Guillermo del Toro (Guadalajara, 9 de outubro de 1964) é um cineasta, guionista e produtor mexicano. Criado pela sua avó, Del Toro desenvolveu interesse por cinema quando adolescente. Mais tarde, aprendeu sobre efeitos e maquiagem com Dick Smith (que trabalhara em O Exorcista e vários curta-metragens). Por dez anos, trabalhou como supervisor de maquiagem, até formar a sua própria companhia, Necropia, no começo dos anos 80. Dirigiu ainda programas para a TV Mexicana, onde aprendeu a fazer filmes.
Recebeu o Oscar de Melhor Diretor e Melhor Filme por The Shape of Water (2018).

Realismo Mágico
O realismo mágico é uma escola literária surgida no início do século XX. Também é conhecida como realismo fantástico ou realismo maravilhoso, sendo este último nome utilizado principalmente em espanhol. É considerada a resposta latino-americana à literatura fantástica europeia.
O realismo mágico não quis estar ausente da sétima arte e apareceu também no cinema contemporâneo.
Há três tipos: o metafísico, o antropológico, e o ontológico.
Procuram contar uma história real recorrendo ao sobrenatural, fantástico ou folclórico.
Laberinto del Fauno:

Realidade e fantasia completam-se num verdadeiro banquete de cenas e personagens inesquecíveis. Visualmente, o filme é soberbo. A cor é extremamente carregada de um sombreado que transforma a narrativa num livro antigo de fábulas.


Fonte : Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial – DCP - CME



quarta-feira, 29 de julho de 2020

cineSOIR

AUDITORIO SOROR MARIANA



 18h00 e 21h30


Cinema | Martin Eden, de Pietro Marcello

Cinema | Martin Eden, de Pietro Marcello

​Na Nápoles dos primeiros anos do século XX, o jovem marinheiro Martin Eden sonha tornar-se escritor e conquista o amor de uma estudante universitária da burguesia industrial graças às suas aspirações, mas a determinada altura sente estar a trair as suas próprias origens. Adaptado livremente do romance homónimo escrito por Jack London em 1909, Martin Eden conta a história "dos autodidactas de quem acreditou na cultura como instrumento de emancipação e que, em parte, se desiludiu" (da nota de intenções).

ITA/ALE/FRA, 2019
Género: Drama
Classificação: M/14
Duração: 129’

Trailer: https://vimeo.com/425120779 

Organização: SOIR JAA/FIKE
Contactos: 266 703 137 | cinemasoir@gmail.com​ 
Apoios: ICA/MC - Rede Alternativa de Exibição Cinematográfica | Universidade de Évora | Câmara Municipal de Évora | Direcção Regional de Cultural do Alentejo | Associação Académica da Universidade de Évora | Rádio Diana FM.

sábado, 25 de julho de 2020

Cinema na area do antigo forum da liberalitas Iulia

25/7; 21h30

A Oeste do Templo romamo

Cinema paraiso com musica improvisada

sexta-feira, 24 de julho de 2020

"Cinema ao Ar Livre" nas freguesias do Concelho de Silves

CICLO DE CINEMA AO AR LIVRE VOLTA AO CONCELHO DE SILVES


Primeira sessão leva filme “Campeões” 

a S. Marcos da Serra

A Câmara Municipal de Silves, numa parceria com o Cineclube de Faro, irá promover um Ciclo de 
“Cinema ao Ar Livre” nas freguesias do concelho. Esta atividade decorrerá nos meses de julho 
e agosto, pelas 21h15, nos seguintes dias e locais:
  • 24 de julho – São Marcos da Serra – Espaço Multiusos – Filme: “Campeões”;
  • 31 de julho – Silves – Largo das piscinas municipais – Filme: “Variações”.
  • 08 de agosto – SB Messines – Anfiteatro da Junta de Freguesia – Filme: ““Lúcia Cheia de Graça”;
  • 13 de agosto – Algoz - Auditório Externo do Sport Algoz e Benfica – Filme: “Made in Bangladesh”;
  • 14 de agosto – Tunes – Largo da Junta de Freguesia – Filme: “Parasitas”;
  • 20 de agosto – Alcantarilha – Recinto Desportivo – Filme: “Mulher e Marido”;
  • 21 de agosto – Pêra – Recinto Desportivo –Filme: “Bucha e Estica”;
O objetivo desta atividade visa promover e dinamizar uma oferta cultural adequada aos tempos de
 COVID-19 e levar o cinema até à população das freguesias do interior, neste período de verão, 
através de sessões de cinema ao ar livre, algo que foi muito comum “nos tempos” dos nossos pais 
e avós.
Atendendo ao período que se atravessa, o Município de Silves adverte que, fazendo-se cumprir 
a orientação 28/2020 da DGS em matéria de utilização de equipamentos culturais e eventos, 
deverão ser cumpridas as seguintes orientações no âmbito de atividades culturais ao ar livre:
  1. O recinto de espetáculo estará delimitado, o acesso será condicionado e controlado;
  2. Acesso ao recinto apenas para os titulares de voucher de entrada (facultado no local);
  3. Circuitos independentes de entrada e de saída;
  4. Período de entrada e saída de público alargado;
  5. Entrada de público desfasada, cumprindo as regras de distanciamento;
  6. Lugares sentados com distanciamento físico entre espectadores de 1,5 metros;
  7. Sessão sem intervalos;
  8. Obrigatório o uso de máscara no acesso e sempre que deambular pelo recinto;
  9. Poderá remover a máscara durante o espetáculo, apenas quando estiver sentado;
  10. Não é permitido movimentar a cadeira.

+ info: sector de Cultura do Município de Silves | tel. 282 440 800 (ext. 2745) 

quinta-feira, 23 de julho de 2020

HERITALES 2020 ao ar livre


Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial- PCI Évora

 (DCP/CME)

¶&
HERITALES – Festival de Cinema sobre Património Material e Imaterial




Exibição em GRANDE  tela  no Páteo das Romãs


Convento dos Remédios/Av. de S. Sebastião (Évora)


Lotação limitada, obrigatório o uso de máscara 




Exibição de 17 curtas de animação interventivas e inspiradas  em contos tradicionais,
rituais e culturas  de diversas latitudes geográficas
Heritales - International Heritage Film Festival
Páteo das Romãs

Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial 
PCI Évora (DCP/CME)

HERITALES – Festival de Cinema sobre Património Material e Imaterial
filmes das últimas colheitas

https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosternameOfMonth-1.jpg
Names of Months (Arabic) de Rouba Beydoun (Libano)
Uma animação musical sobre o ensino dos nomes dos meses em árabe, uma maneira lúdica ensinar património e heranças.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Posterthefourfold.jpg
The Fourfold de Alisi Telengut (Canada – Mongolia)
Baseado nas crenças animísticas e nos rituais xamânicos da Mongólia e Sibéria, o filme é sobre a visão de mudo e a sabedoria indígena : a natureza é a a pátria do ser humano.

https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterCorpsland.jpg
Corpseland de Yang LIU (França)
Corpseland é um parque de diversões que tem sido usado com o objectivo de ensinar e doutrinar crianças de crescer como adultos prontos a servir uma sociedade disfuncional, poluída e distrorcida.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterMigrant.jpg
Migrant de Ezequiel Lezz (França)
"MIGRANTE" é uma curta com uma poderosa mensagem a favor da migração, baseada em testemunhos reais que foram animados por mais de cinquenta animadores de onze países da América Latina .
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Photo-3Walleball.jpg
Walleyball de Kavech Sistani (Irão)
Um soldado se sentou num posto fronteiriço. Outro soldado do país vizinho desafia-o jogar vôlei. Eles jogam juntos. De repente, um avião de guerra lança bombas ....... 
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Poster-Poster_LargeZedSpouting.jpg
Zeed sprouting  Paúl Lopes (México)
Juanita,  uma menina de uma escola rural, quer experimentar germinação de sementes. Mas nos tempos em que vivemos, aparentemente, não há lugar para estas formas de educação. 
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/5f080d4048-poster.jpg
Be Free de Manuel Hernandez Salazar (Espanha)
Esta curta com uma permissa facil de afirmar , mas difícil de experiemntar. é uma ode a todos que são diferentes, especialmente agueles cuja vida os tornou diferentes, porque são livres.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterAlice.jpg
I am not Alice
but here is Wonderland
 de Mahdieh Sadat Abmadi (Irão)
Atravessamos as galáxias, atravessamos planetas diferentes e chegamos ao planeta - terra. Alice vive feliz com a sua família e tem amigos como a árvore e as seus pássarfos. Ela descobre que as pessoas do outro lado da janela são diferentes. Eles são como animais selavegens à sua vista. Observa as pessoas é seus hábitos até a guerra rebentar e a cidade é bombardeada. Ela perde a família e a cidade é destruída. Alíce tenta salvar as únicas folhas vivas da árvore, nas ela cai no espaço mas os  seus pássaros salvam..... ela se encontra no avião do "pequeno príncipe".
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/blue_poster-Aculad-5-scaled.jpg
Blue de Maryam Farahzadi (EUA)
"Blue" trata da luta social aceitar as diferenças como uma qualidade, e não como um obstáculo. A ideia deste filme foi inspirada na própria experiencia da cineasta  como imigrante.

"Azul" pode ser a história de imigantes, mulheres , pessoas de cor, minorias e todas as pessoas que estão excluídas ou rejeitadas pela sociedade.

https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PhotoMouse.jpg
The marriage of a mouse de Donghai Su (China)
O argumento deste filme é adaptação de um conto tradicioanl chinês, usando a técnicas tradicional das sombras chinesas.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterAutumn.jpg
Autumn de Sofia Gutman (França)
No outonio, os pássaros imigram para climas mais quentes. Nas ruas cinzentas de Paris, imigantes ilegais estão vendendo sapatos. 
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterFlorigami.jpg
Florigami de Iva Cirie (Servia)
Uma solitária flor brança cresce cercada por outras plantas e todos os dias ela luta para sobreviver.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterSospirocos.jpg
Sopirocos, cucurinos and piricuacos de Ileana Gavinoser  Argentina)
Sopirocos, cucurinos and piricuaco vem e vão

https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Disguiseposter.jpg
Disguise de Irina Korotaeva (Rússia)
Frequentemente assumimos papéis diferentes e esquecemos que realmente somos. Lembrar sua própria idendidade ajuda a superar a pressão social e os medos internos.
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/cottoncloudposter.jpg
Cotton Cloud de Kristine Joi Gonzales (Filipinas)
Uma história infantil,  doces de algodão e imaginação mágica
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/PosterSugar.jpg
The Sugarcane Man de Tina Obo e Leroy le Roux (Africa do Sul)
A história mostra como a inocência é usada para um guerra sem propósito . 
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Poster-themythoftsouposter.jpg
The Myth Of Tsou de Keb Tzu-Chien (Taiwan)
Nesta terra vivem diferengtes grupos étnicos. Um deste grupos herdou lendas misteriosas. Estas heranças estão herdadas e transmitidas oralmente através dos séculos e dos milénios
https://www.heritales.org/wp/wp-content/uploads/2020/05/Posteclassic.jpg
I am a Tree de Omid Seifi (Irão)
Esta história e sobre o meio ambiente.