domingo, 25 de agosto de 2019

cinema de segunda

ciclo clássic

whiplach

Sequnda,   26/8,  21h30

SHE



Resultado de imagem para whiplash movie

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Cinema no Matadouro

Quinta, 22/8; 22H00



A Flor do Equinócio (Higanbana, 1958, 118’), Yasujiro Ozu
A Flor do Equinócio retrata um profundo drama familiar – a separação e a reconciliação de um pai e de uma filha. Não será despiciendo lembrar que Yasujiro Ozu foi o realizador de cinema mais sereno e humanista que existiu. Os seus filmes exploram as coisas mais simples e belas: pais e filhos, uniões e separações, a solidão e o silêncio, a doença e a morte. Ozu observa estaticamente os delicados ritmos e eventos do quotidiano. O intenso amor que entrega às suas personagens produz algo extraordinário – o sentimento de existência física dessas pessoas que passam a fazer parte de nós, que crescem dentro de cada um de nós, acompanhando-nos para sempre como se fossem familiares que de vez em quando visitamos num álbum de família antigo.
Na estrema da cidade, o antigo Matadouro de Évora abre as suas portas para a exibição de um ciclo de cinema que joga com as noções de espaço e corpo. Ao longo do mês de Agosto, os filmes apresentados neste local dialogam sobre as noções de cidadania, liberdade e o direito, individual e colectivo, ao espaço urbano, convidando os espectadores a pensarem a cidade e a esculpirem a realidade.
O Ciclo de Cinema no Matadouro AS IMAGENS CONTRA O MURO é uma produção da Pó de Vir a Ser, inserida no âmbito da programação do festival de artes públicas Artes à Rua, promovido pela Câmara Municipal de Évora.

Matine infantil

Quarta, 21/8




Cinema no ATL da Casa do Povo dos Canaviais
Enquadramento da 3ª Sessão (Creditos da foto tC)


Durante o mês de Agosto de 2019, cinema nos dias 7, 14 e 21 pelas 14:30 com os filmes: “Branca de Neve e os Sete Anões” (Walt Disney), “A Bela Adormecida” (Walt Disney),  e “O Meu Amigo Gigante” (Steven Spielberg).

 0 Objectivo do Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial do Município de Évora, ao propor estas apresentações de cinema, é o de sensibilizar as crianças e os Educadores para  a realidade identitária dos Contos Tradicionais.

uma iniciativa de

 Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial – PCI Évora e Casa do Povo de Canaviais

Cinema na Praca

Pc de Sertório

21/8





Cinema no pateo do Barrocal

Terça,  20/8



Resultado de imagem para palacio do barrocal

Cinema de segunda

Segunda, 19/8; 21h30

ShE

Ciclo Classic  - Pulp Fiction 

domingo, 18 de agosto de 2019

cinema na Harmonia

Resultado de imagem para Um Punk Chamado Ribas

Cinema no fim de semana na Harmonia


Carismático vocalista e guitarrista de bandas icónicas como Censurados e Tara
Perdida é agora imortalizado no primeiro documentário alguma vez feito sobre o pioneiro do Punk rock em Portugal

“Um Punk chamado Ribas” é o nome do documentário que conta a história de João Ribas, figura de proa de algumas das bandas de Punk rock mais influentes e históricas
de Portugal. A película conta com testemunhos de músicos, amigos, familiares e radialistas, fazendo um retrato do músico e prestando-lhe homenagem. Nomes de peso do panorama musical português como Henrique Amaro (Radialista),
Tó Trips (Dead Combo) ou Orlando Cohen (guitarrista dos Peste & Sida e Censurados), entre muitos outros, falam da sua relação com Ribas, do seu génio e do homem que ajudou a moldar a cena Punk em Portugal. Figura carismática de Alvalade, bairro onde nasceu, a sua voz rapidamente galgou fronteiras e chegou a todos os cantos do país. Como músico esteve na origem de várias bandas importantes do punk nacional, como os Ku de Judas, os Censurados e os Tara Perdida. Também participou em vários projectos paralelos, como por exemplo os Kamones e os Osso Ruído. Influenciou várias gerações de jovens, músicos e um sem número de outras bandas. Mas sempre rejeitou qualquer ideia de ser um ícone da música, mantendo coerência com a sua postura genuína. Viveu sempre para a música e o seu nome irá para
sempre estar ligado à história da música portuguesa.
O documentário “Um Punk chamado Ribas” estreiou em 2019 no Festival IndieLisboa, , seguindo depois numa digressão nacional

Sobre o realizador:
Paulo Antunes nasceu na vila de Pontével, em 1987. O seu primeiro filme como realizador é a curta – metragem “Metamorfose” (feita no âmbito do curso Kino-Doc), que estreou na 1.a Edição do Festival Interuniversitário de Cinema e Conhecimento,
Cinenova. O documentário “Um Punk chamado Ribas” é a sua primeira longa–metragem, que estreiou no 16o IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema, na secção IndieMusic.

Links úteis:
Facebook: https://www.facebook.com/docribas


Para mais informação e materiais:


Paulo Antunes
Realizador
docribas@gmail.com


Ficha Técnica:
“Um Punk chamado Ribas”
(Documentário sobre o músico João Ribas)
Realização: Paulo Antunes //Produção: Paulo Antunes //Direcção de Fotografia: André
Oliveira //Câmera: André Oliveira; Paulo Antunes //Som: André Oliveira //Montagem:

Paulo Antunes //Assistentes de Montagem: Pedro Mourinha; Miguel Canaverde //Pós-
Produção de Imagem: Pedro Mourinha //Pós-Produção de Áudio: Diogo Alcobio

//Correcção de Cor: André Oliveira //Animação/Grafismo: Diana Reis //Voz off: Nuno
Calado

Com:
Aurora Pinheiro //Barbara Cabral //Billy //Dina Krasmann //Eduardo Pinela //Eduardo
Vaz Marques //Hélio Moreira “Oregos” //Henrique Amaro //Iolanda Batista //Isabel
Ribas //João Alves “Punker” //João Diogo Ribas //João Pedro Almendra //Maria João
//Miguel Gomes //Miguel Newton //Nuno Calado //Orlando Cohen //Paula Guerra
//Paulinho “Kamone” //Rui Costa “Ruka” //Samuel Palitos //Teresa Milheiro //Tó Trips



terça-feira, 13 de agosto de 2019

Cinema no antigo Matadouro

15/8; 22h00



Resultado de imagem para a noite de antonioni

Cinema na praca

Praça de Sertório

Quarta, 14/8, 22h00


Resultado de imagem para 3 rostos panahi

Matine infantil

Quarta, 14/8, 14h30

Cinema no ATL da Casa do Povo dos Canaviais
Enquadramento da 2ª Sessão (Creditos da foto tC)


Durante o mês de Agosto de 2019, cinema nos dias 7, 14 e 21 pelas 14:30 com os filmes: “Branca de Neve e os Sete Anões” (Walt Disney), “A Bela Adormecida” (Walt Disney),  e “O Meu Amigo Gigante” (Steven Spielberg).

 0 Objectivo do Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial do Município de Évora, ao propor estas apresentações de cinema, é o de sensibilizar as crianças e os Educadores para  a realidade identitária dos Contos Tradicionais.

uma iniciativa de

 Centro de Recursos do Património Cultural Imaterial – PCI Évora e Casa do Povo de Canaviais

Cinema no páteo do Palácio Barrocal

Terça,  13/8

22h00

Rua Serpa Pinto (Inatel- Évora )


Resultado de imagem para pedro e ines filme

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

cinema na esplanada da casa da achada

Foto de Casa da Achada - Centro Mário Dionísio.


AGO12

Cinema ao ar livre: O feiticeiro de Oz de Victor Fleming

Público


Detalhes
Se todo o mundo é composto de mudança, os espaços que percorremos, que fazem parte das nossas vidas e quotidianos, não são excepção. Mudam com os usos que lhes damos, com a ocupação colectiva ou o abandono do dia-a-dia, e mudam devido aos interesses económicos daqueles que mandam e querem rentabilizar os espaços, estejam vazios ou cheios de vida.

Com este ciclo de cinema queremos interrogar os conceitos de espaço e de lugar, a partir de filmes com diferentes perspectivas. Queremos pensar os espaços que já não têm lugar – como uma mercearia engolida por um arranha-céus ou um buraco escavado no centro de Paris, para dar lugar a uma enorme estação de metro, mas que é aproveitado como cenário de um Western.

São espaços que podem ser imaginários ou reais, em construção ou em contínua desconstrução, que perderam o seu lugar nas nossas cidades, bairros e também nas nossas vidas. No cinema, entretanto, os espaços que não têm lugar vão vivendo de outra maneira, por novos caminhos, e guardados na nossa memória.

E, assim, também podemos pensar que outros espaços queremos criar, dar novos significados e dar-lhes outros lugares.

Nesta sessão vemos «O feiticeiro de Oz» (1939, 101') de Victor Fleming (e King Vidor)

Apresenta o filme: Eupremio Scarpa


Noite de Cine/ Road To Marriage




11

Noite de Cine/ Road To Marriage


 · Evento criado por Juliak e Artes à Rua

  • Domingo, 11 de agosto de 2019 às 20:00 – 22:00

  • Café Arcada Évora

    Praça do Giraldo, nº 7, 7000-508 Évora


PRAÇA DO GIRALDO NR 1 - 20H-22H

Foram projectados os filmes elaborados pela Diana Rogagels sobre a serie de performances 10 Spaces 1000 Brushings de Júlia Kovács e Petri Haavisto.
Uma reflexão do casal de artistas (Juliak e Petri Haavisto) sobre o ato de cuidar em diferentes espaços e ambientes físicos, poéticos e práticos.
Revisão do mesmo através de memórias captadas por Diana Rogagels.


Apoios:
Festival Artes à Rua
Camera Municipal de Évora
Escola das Artes Universidade de Évora



Films about performance serie 10 Spaces 1000 Brushings by Julia Kovács and Petri Haavisto.
A reflection of the couple of artists on the act of caring in different spaces and environments. Review of it through memories captured by Diana Rogagels.


sexta-feira, 9 de agosto de 2019

cine-relvado

taxi driver na relva do parque do Palácio de Monserrate

Sexta,    9/8



Risultati immagini per relva do parque do Palácio de Monserrate

projecção-animação

projecção-animação

Praça 1º de Maio (Évora)

9/8;  21h30


Nenhuma descrição de foto disponível.